Termas de Piratuba, Santa Catarina, Você Deve Visitar

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

O município de Piratuba, em Santa Catarina, revelou sua aptidão para o turismo e hoje é conhecido em todo o Brasil.

Contando com vários hotéis, infra-estrutura de tratamento e de lazer, piscinas, quadras de esporte e acompanhamento médico, incluindo também tratamentos à base de argila, massoterapia, trilhas ecológicas e espaço para a realização de eventos.

Localizada em cenário privilegiado, no Vale do Rio do Peixe, Piratuba recebe milhares de turistas todo ano que vem à procura de tratamento de saúde, descanso, lazer e qualidade de vida.


Fonte: Thermas de Piratuba

A História de Piratuba

A história de Piratuba começou em 1910, quando foi construída a Estrada de Ferro São Paulo – Rio Grande do Sul. A empresa responsável pela obra, a “Brazil Railway”, montou um acampamento para seus operários formando um núcleo que passou a se chamar Vila do Rio do Peixe.

A colonização da localidade foi realizada por alemães, portugueses e italianos, atraídos pelas terras férteis e abundância de peixes, e com os construtores da via férrea, que mais tarde foram impulsionadores do desenvolvimento e comercialização nas margens da ferrovia. O núcleo ali formado permaneceu até 18 de fevereiro de 1949, quando o lugar foi elevado à categoria de Município, passando a chamar-se Piratuba, que, em tupi-guarani significa “Abundância de Peixes”.

A grande virada na história de Piratuba aconteceu em 1964, quando a empresa PETROBRÁS, pesquisando petróleo em terras catarinenses, veio explorá-lo nas margens do Rio do Peixe e, nas proximidades de Piratuba perfurou um poço que atingiu 2.271,30m, encontrando um lençol de águas sulfurosas, a 674 metros de profundidade, em torno do qual surgiu o Balneário de Águas Termais e junto com ele o turista.

A Companhia Hidromineral de Piratuba, conhecida como Termas de Piratuba e que explora as águas termais, é uma Sociedade Anônima de Economia Mista – criada em março de 1975 por autorização do Governo do Estado, pelo Decreto Estadual Nº. 696, de 27/07/74. Foi modificada pelo Decreto Estadual Nº. 1837, de 19/05/97 e a Lei Municipal de Piratuba Nº. 022, de 08/04/74. Regido pelas Leis e Estatuto. Tem como objetivo realizar a exploração e aproveitamento de jazidas minerais, de modo particular jazidas de águas minerais, neste Estado, bem como, sua industrialização, turismo, lazer e demais atividades afins. (Estatuto da Companhia).

Atualmente, as características gerais construtivas do poço termal de Piratuba são:
– Cota da boca do poço: 436,80m;
– Diâmetro: 13 polegadas (33 cm);
– Profundidade atual: 718m;
– Observação 1: Até 539 metros de profundidade tem-se basalto. Entre 539m e 718m ocorre à formação Botucatu (Aqüífero Guarani), que é aonde vem a água.
– Observação 2: Para evitar a contaminação com águas das formações inferiores (água salobra), foi feito um “tampão” com 100m de espessura, entre os 718m e 818m de profundidade. – Vazão atual: 120m3/h

A classificação da água, segundo o Decreto-Lei Nº.7841, de 08/08/45 e Resolução 25/76 do Ministério da Saúde, é água mineral bicarbonatada e fluoretada. Aspecto límpido, incolor, sabor agradável, levemente alcalina. Temperatura em estado natural 38,6°C e 56° na origem. A fonte termal de Piratuba é enquadrada como sendo Hipertermal.

Fonte: Termas de Piratuba

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *