Projeto Baleia Franca avista baleias em Santa Catarina

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

Baleia de 40 anos é avistada durante sobrevoo do PBF

Quarenta baleias franca foram avistadas durante o primeiro sobrevoo de monitoramento da espécie realizado em 2013, pelo Projeto Baleia Franca com apoio da Santos Brasil – empresa referência em operação de contêineres. Foram percorridos cerca de 200 km no litoral centro-sul catarinense, área que compreende o sul de Florianópolis a Torres, município já localizado no Rio Grande do Sul.

Das 40 baleias da espécie avistadas, 15 eram filhotes, número que é considerado dentro da média para o período. O litoral de Santa Catarina é considerado berçário natural da espécie, que procura as águas calmas e com temperaturas amenas da região não apenas para ter seus filhotes e amamentá-los, como também para reprodução.

Baleia Franca no litoral de Santa Catarina

Baleia Franca e seu filhote, litoral de Santa Catarina – Brasil. (Foto CMA-ICMBio/Paulo Flores)

Uma das baleias que mais chamou atenção foi a “JDot”. Esta baleia, segundo a pesquisadora, recebeu este nome por causa de uma manchinha branca que tem no dorso, em formato da letra “J” com um ponto “.” . “JDot está com o sétimo filhote nascido em águas brasileiras. Ela foi identificada pela primeira vez na Península Valdés, Argentina, há 40 anos”.

Segundo a diretora de Pesquisa do PBF, Dra. Karina Groch, a equipe também avistou a baleia que foi vista há cerca de uma semana com um pedaço de rede de pesca na cabeça. A baleia estava acompanhada pelo filhote, porém já livre do artefato utilizado para pesca artesanal, e em boas condições de saúde.

Baleia Franca vem a Santa Catarina para reproduzir-se

O analista ambiental do Centro Mamíferos Aquáticos/ICMBio, Dr. Paulo Flores, integrante da equipe de sobrevoo, aponta que a avistagem de baleias como a JDot proporciona o registro de longevidade e taxa reprodutiva das baleias francas, sendo uma baleia com importante contribuição para manutenção da recuperação populacional da espécie no Atlântico Sul Ocidental. O Dr. Paulo ressalta, ainda, que embora o enredamento de baleias seja preocupante, o sobrevoo permite o monitoramento dos animais enredados e a constatação de que os casos em SC nao tem comprometido a sobrevivência dos animais.

O sobrevoo faz parte do Programa de Monitoramento das Baleias Francas no Porto de Imbituba e Adjacências. É realizado com o objetivo de analisar a dinâmica populacional das baleias francas na região, através do censo e fotoidentificação dos indivíduos avistados. O Programa é co-executado pela Área de Proteção Ambiental (APA) da Baleia Franca e pelo Centro Mamíferos Aquáticos do ICMBio.

Para a gerente de Comunicação e Responsabilidade Social da Santos Brasil, Raquel Ogando, a parceria reflete o compromisso social e ambiental da operadora de contêineres e logística nas ações da empresa junto às comunidades em que está inserida. “A Santos Brasil acredita que é possível estabelecer parâmetros que proporcionem a convivência harmoniosa entre a atividade comercial do porto e a presença das baleias francas, crença demonstrada no total apoio ao Baleia Franca”.

[via Projeto Baleia Franca]

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *