Dubai Oferece Cruzeiros de Caça aos Piratas

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

Depois de anos de assassinatos, seqüestros e assaltos, o mar “sem-lei” perto da ponta da África parece estar piorando. Uma empresa de Dubai está capitalizando essas águas infestadas de piratas com uma estranha forma nova de turismo: o turismo pirata. A empresa de turismo, Seahunters LLC, vende cruzeiros de 7 a 14 dias embarcando de Salalah, Oman e Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos. Ao contrário dos cruzeiros convencionais, os passageiros não tem a esperança de devorar buffets de nacho pela manhã ou um mergulho com golfinhos. Eles esperam embarcar em uma viagem de caça com o maior dos tabus como alvo – os seres humanos.

Como qualquer bom cruzeiro, você pode escolher tipos de cabines que vão do “padrão” à opulenta “suíte Hemingway.” As semelhanças com qualquer outro cruzeiro termina por aí. Com ofertas como o “pacote de bazuca” ou um kit “loucura de mercenário”, você pode personalizar seu esconderijo de armas quase infinitamente. O pacote “loucura de mercenário” inclui o aluguel de um rifle sniper calibre 0,50 M107, um fuzil AR 15 e uma pistola Desert Eagle banhada a ouro 18K. Arco e flechas também estão disponíveis para os puristas. Lança-chamas também podem ser alugados, apesar de exigirem um curso de três dias de licença antes da partida.

Os portos de parada incluem a ilha sobrenatural de Socotra, conhecida por suas árvores Dragon’s Blood (Sangue de Dragão), e Mogadishu – a cidade mais perigosa do planeta.

Com apenas 17 quartos, o iate branco-pérola é feito sob medida para atrair a atenção dos piratas oportunistas, enquanto passa dias à deriva pelo Golfo de Aden. A Seahunters não garante que os piratas tentarão entrar no barco, mas no caso deles tentarem, os passageiros estarão livres para se defenderem com suas armas. O que essa “defesa” implica tem sido alvo de várias organizações de direitos humanos. Condenando esta forma bizarra de “guerra de piratas”, muitos grupos acham que atrair os piratas para a linha de fogo é um exemplo extremo de insensibilidade humana e um caso de exploração mórbida.

A Seahunters sustenta que seu programa irá proporcionar pontos positivos, como águas mais seguras devido à uma população pirata com mais medo.

Um típico itinerário de sete noites inclui:

  • Dia 1 – Viagem para o Aeroporto Salalah, de Dubai, jantar de boas-vindas e um show
  • Dia 2 – Partida do barco
  • Dia 3 – No mar
  • Dia 4 – Mogadishu turnê-tanque
  • Dia 5 – No mar
  • Dia 6 – O tour “Esplendor de Socotra” na Ilha de Socotra
  • Dia 7 – No mar
  • Dia 8 – Retorno para Salalah

Fonte: gadling

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter0Share on Google+0Share on Facebook0

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. vilson / rodrigo disse:

    Isso sim é um modo diferente de se fazer um Cruzeiro…muito boa mesma a matéria.
    Parabéns

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *