A crise dos refugiados é um empecilho para o turismo na Europa?

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter10Share on Google+3Share on Facebook5

A crise dos refugiados dificulta o turismo na Europa?

Se você acompanha os noticiários, com certeza já ouviu falar da crise dos refugiados na Europa, resultante de pessoas que estão deixando os seus países devido a conflitos e buscando abrigo nas cidades europeias.

Quem pretende viajar para os países que viraram refúgio de desabrigados precisa entender como anda a situação e que previdências tomar para que não enfrente problemas na viagem.

Somente em 2015, cerca de 750 mil imigrantes refugiados chegaram à Europa de forma ilegal pelo Mar Mediterrâneo. Nesse processo, acabaram arriscando suas vidas e muitos morreram. Apesar desses números, os pedidos de asilo são bem maiores, sendo preciso dar uma tratativa rápida para essas solicitações.

turismo na Europa

Em 2016, esse número parece que não tende a diminuir, já que somente até março já haviam sido registrados 137 mil imigrantes e refugiados.

A Síria é o país que mais tem pedidos de asilo em 2015, sendo que eles chegam a 362,7 mil, o que corresponde a cerca de 29%. Na sequência, aparecem o Afeganistão, com 14%, e o Iraque, com 10%.

Para conseguir ingressar no continente, a Grécia tem sido o país mais procurado, no qual é possível encontrar diversos campos de refugiados recém-chegados. Depois dela, existem outros países que também servem como rota de entrada, como Itália, Malta e Espanha.

Apesar da chegada ser pela Grécia, o destino de muitos é a Alemanha, seguido pela Hungria. Já a Suécia é o país que mais tem imigrantes quando comparado a proporção de habitantes com a de refugiados. Hoje, por conta de muitos refugiados ilegais, existe uma regra de que os que chegam a Grécia de forma irregular são devolvidos à Turquia.

Como fica o turismo na Europa

Devido ao grande número de refugiados, alguns países estão revendo as regras para o turismo. O Acordo de Schengen permitia a livre circulação pela União Europeia por até 90 dias, desde que apresentado o passaporte uma única vez.

Porém, a Alemanha, a Áustria e a Eslovênia já mudaram as políticas em suas fronteiras e estão solicitando os passaportes. O Reino Unido, a Irlanda e a Croácia já não faziam parte do acordo e a fiscalização por lá continua bastante rígida.

Apesar disso, em muitos países como a Grécia é possível se deparar com campos de refugiados, mesmo tendo um controle um pouco mais rígido.

Isso não impede que o turismo ocorra normalmente e que se possa visitar as belas paisagens que o país oferece.

Como viajar para a Europa sem problemas

Quem planeja ir para a Europa, seja a trabalho ou a lazer, não precisa se preocupar com o grande número de refugiados, porém deve se atentar à documentação para evitar problemas. Isso pelo fato do controle da entrada de estrangeiros estar muito mais rígido.

É preciso que o passaporte esteja dentro do período de validade e que esteja para vencer com, pelo menos, seis meses de intervalo. Além do passaporte, deve-se ter uma série de outros documentos em mãos, como passagens de ida e volta, comprovante de hospedagem, aluguel de carro, etc. Comprovante de renda e até mesmo do limite de cartão de crédito podem ser solicitados, por isso deixe-os em sua bagagem de mão.

O seguro viagem é obrigatório para visitar a Europa e deve ser contratado antes de sair do Brasil, de acordo com as exigências necessárias. É preciso também estar preparado para enfrentar alguns imprevistos, como cancelamentos de trens e até mesmo estradas fechadas.

Mas, no geral, é possível aproveitar bem o passeio se estiver com a documentação em dia e acompanhando os noticiários para não ser pego de surpresa.

Gostou deste artigo? Agradeça divulgando:Tweet about this on Twitter10Share on Google+3Share on Facebook5

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *